Dra Renata Maksoud Bussuan Endocrinologista diabetes em Ipanema

Dra Renata Maksoud Bussuan

Endocrinologista

CRM : 52.68559-3

Currículo :

– Membro titular da Sociedade Brasileira de Endocrinologia – SBEM
– Coordenadora da pós graduação em endocrinologia da Faculdade Ipemed – unidade Rio de Janeiro
– Especialização em endocrinologia no Hospital da Lagoa – Rio de Janeiro
– Médica responsável pelo ambulatório de transgêneros da Faculdade Ipemed
– Autora do livro Diabetes gestacional – Editora Rubio
– Autora do capítulo de ovário policístico do livro Endocrinologia dia a dia

 

Endereço : Rua Visconde de Pirajá, 550 – Sala 1408 – Top Center
Bairro : Ipanema – Rio de Janeiro – RJ
Telefones : (21) 3681-6633 / (21) 96463-5788 (Whatsapp)

Diabetes

O diabetes é a principal causa de cegueira e insuficiência renal no Brasil.

Diabetes contribui, direta e indiretamente, para a ocorrência de infarto, derrame, impotência sexual e vários tipos de câncer.

Só que, no Brasil, 50% dos portadores de diabetes nem sabem que possuem a doença que é silenciosa!

Você sabia que o nosso país atualmente é o quarto colocado mundial no ranking de casos da doença ?

Em 2015, o Brasil gastou 72 bilhões de reais com o diabetes. Em 2040, esse valor deve saltar para 117 bilhões. Por todos esses motivos, é preciso focar bastante na prevenção e no controle do quadro.

 

Vitamina D e Diabetes

Mulheres brasileiras com níveis mais baixos de vitamina D foram 30% mais propensas a ter níveis elevados de glicose no sangue.

Níveis mais baixos de vitamina D foram associados a níveis mais altos de glicose em um estudo com brasileiras.

Na análise transversal, mais de 65% das mulheres tiveram hipovitaminose D – considerada um nível sérico de 25 (OH) D, abaixo de 30 ng / mL – que foi associado com maior chance de ter um nível de glicose no sangue de 100 mg / dL ou mais.

Essa relação também foi observada entre as mulheres com níveis séricos ainda mais baixos de vitamina D, Tânia Valladares, MSc, da Escola de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, no Brasil, e colegas escreveram no Menopause : The Journal of The North American Menopause Society. “Tem sido postulado que a
vitamina D desempenha um papel na função das células beta pancreáticas, melhorando a resposta da insulina a um aumento no nível de glicose no sangue”; explicou o grupo.

Esses dados ressaltam um benefício potencial de um nível mais alto de 25 (OH) D em indivíduos que ainda têm uma população de células beta mínima, melhorando a resposta à insulina e talvez prevenindo a progressão da dependência de insulina.

Os resultados foram consistentes com a literatura, disseram os pesquisadores, embora os estudos de intervenção não tenham mostrado nenhum benefício significativo aos suplementos de vitamina D.

Consequentemente, eles recomendaram que futuros estudos devem ter como objetivo diferenciar se a vitamina D sérica; pode ​​realmente melhorar os níveis de glicose no sangue ou se sua importância está restrita a sua função como um marcador de problemas de saúde.

 

Diabetes e alimentação

Hipertireoidismo e hipotireoidismo são problemas ligados à glândula da tireoide. Contudo, muitos pessoas não sabem a diferença entre eles.

A tireoide está localizada no pescoço e libera dois hormônios essenciais para o bom funcionamento do organismo, o T3 (tri-iodotironina) e o T4 (tiroxina).

Eles regulam a velocidade do metabolismo e interferem no desempenho de órgãos
fundamentais, como o coração, rins e afetam também no ciclo menstrual.

O hipotireoidismo é a baixa produção dos hormônios, produzidos pela tireoide.

Entre os sintomas estão dores musculares, pele seca, queda de cabelo, falhas de memória, depressão, entre outros.

O hipertireoidismo, por sua vez, é quando a glândula da tireoide está ativa demais.

Intestino solto, nervosismo, ansiedade e perda de apetite são alguns dos sintomas.

Em casos de dúvidas, converse com o seu endocrinologista. Ele está apto para pedir os exames necessários e fornecer todas as orientações.