Alta Vista Oftalmologia Exame Campo visual Humphrey em Brasília

Alta Vista Oftalmologia

Dr Elisio Bueno Machado Filho
CRM/DF : 20146

Currículo :
– Formado em Medicina na FACULDADE DE MEDICINA DE RIBEIRÃO PRETO DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO em 2003
– Residência médica : Área de oftalmologia no Hospital das Clínicas da FMRP-USP, tendo início: 01 de fevereiro de 2005 e termino: 31 de janeiro de 2008, sendo que no ultimo ano fiquei nos setores do segmento anterior (catarata, doenças oculares externas e glaucoma).
– Título de especialista : Oftalmologia, expedido pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia e a Associação Médica Brasileira – AMB em 2008 .
– Doutorado : Trabalho com Prof. Dr. Eduardo Melani Rocha pelo HCRP FMRP-USP com início 2008 e término 2013.
– Médico concursado pelo Governo do Estado de São Paulo no HCRP FMRP-USP para atuar em segmento anterior, de 2008 a 2013. Cirurgião de catarata e córnea e refrativa no HOSL em Brasília DF

Oftalmologia

Endereço : Via L2 Sul – SGAS 610 – Centro Médico Lúcio Costa – Bloco 1 – Sala T33 – Alta Vista Oftalmologia
Localidade : Asa Sul – Brasília – DF
Telefones : (61) 3522-3232 / (61) 99133-0030
Site : www.altavistaoftalmologia.com.br

Alta Vista Oftalmologia Exame Campo visual Humphrey em Brasília

O que é?

A campimetria visual é feita com o paciente sentado e com o rosto colado ao aparelho medidor, chamado campímetro, que emite pontos de luz em diferentes lugares e com diferentes intensidades no campo de visão do paciente.

Durante o teste, uma luz no fundo do aparelho é emitida para que o paciente mantenha a visão focada nela.

Alta Vista Oftalmologia Exame Campo visual Humphrey em BrasíliaAssim, ele terá que acionar uma campainha em sua mão à medida que conseguir identificar os novos pontos de luz que surgem, mas sem movimentar os olhos para os lados, encontrando as luzes apenas com a visão periférica.

A campimetria é de grande importância para o diagnóstico e o acompanhamento de patologias oculares ou do sistema nervoso central.

Patologias oculares como glaucoma, degenerações, inclusive as tóxicas (ex.: pela cloroquina), ou físicas (ex.: exposição a raios U.V.), ou como as distrofias de retina e maculares, têm a campimetria como um instrumento bastante útil e confiável.

É, também, utilizado nas patologias do sistema nervoso central, como nas compressões do quiasma óptico que produzem hemianopsias, ou de quaisquer outras regiões das chamadas ‘vias ópticas’, auxiliando o diagnóstico e acompanhamento pelo neurologista.